Todas as Postagens por Equipe HRDV

CTI é reaberto após passar por reformas

Fechado desde o dia 15/02, por consequência de uma descarga elétrica ocorrida durante um temporal, o CTI do Hospital Darcy Vargas foi reaberto na manhã desta sexta-feira (01/04), após passar por obras. Além dos reparos necessários em virtude dos problemas que ocorreram, o setor passou por uma reforma completa, que vai proporcionar um ambiente ainda mais adequado para os pacientes que necessitarem ser transferidos para o local.

– Aproveitamos esse fechamento temporário para repararmos os danos, trocarmos os filtros de ar e fazermos uma reforma profunda, que seria impossível de ser feita com o setor em funcionamento – afirmou o encarregado de manutenção, Flávio Pimentel.

Foram feitas as seguintes melhorias:

  • Novos revestimentos de fórmica e acabamentos;
  • Substituição de torneiras antigas por novas, com sensores;
  • Reparos nas mantas dos pisos;
  • Substituição dos filtros de ar antibacterianos danificados por novos;
  • Reparos em todas as instalações elétricas;
  • Pinturas nas portas e paredes;
  • Substituição dos dutos de oxigênio;
  • Reparo nos respiradores e monitores;

A expectativa inicial era que o CTI fosse reaberto antes, mas algumas peças que precisaram ser substituídas, como o filtro de ar, que por terem matérias primas importadas em sua composição, possuem um prazo de entrega demorado.

– O CTI é um setor fundamental para o suporte de pacientes em estado grave, proporcionando uma chance maior de sobrevida. Uma ferramenta refinada e de alto valor, que nos permite um cuidado mais detalhado com as inúmeras vidas humanas que precisam. Nosso CTI sempre apresentou bons resultados, com baixo índice de mortes – afirmou Silvino

Hospital Darcy Vargas. Seres humanos salvando vidas.

Leia mais
Ouvidoria HRDV

Ouvidoria: Saiba mais sobre esse importante setor do HRDV

O Hospital possui há oito anos um setor de extrema importância, voltado para registrar dúvidas e reclamações. Trata-se da ouvidoria, um canal de comunicação entre o paciente e a administração, criado para fortalecer as relações entre a instituição e a população através de um atendimento individual, sigiloso e imparcial.

De acordo com Vânia Leite, há oito anos como ouvidora do hospital, “a ouvidoria é uma ferramenta de qualidade não resolutiva e serve para ouvir a demanda e proporcionar um ambiente tranquilo para que a pessoa possa se abrir, entendendo o que levou a fazer essa reclamação e dando informação ao usuário”, afirmou a ouvidora, que registra, em média, duas reclamações por dia. Nem tudo pode ser resolvido, mas o retorno acontece após a diretoria tomar conhecimento do assunto.

A ouvidoria recebe, analisa e encaminha as manifestações dos pacientes, acompanha as providências adotadas, cobra respostas e mantém o cidadão informado. O setor é uma voz do paciente junto à administração, atuando como um mediador de conflitos e desfazendo mal entendidos. Por fim, as reclamações servirão para que o HRDV possa aprimorar o padrão dos serviços prestados.

Saiba mais sobre nosso setor de Ouvidoria no link darcyvargas.com.br/ouvidoria-hrdv

Hospital Darcy Vargas. Seres humanos salvando vidas.

Leia mais

Hospital adquire unidade de fototerapia

O HRDV recebeu na semana passada uma nova Unidade de Fototerapia, adquirida com recursos próprios, somando-se a outra, mais antiga, utilizada na maternidade.

O que é uma unidade de fototerapia?

A unidade de fototerapia tem como finalidade o tratamento à base da irradiação de lâmpadas azuis em recém-nascidos, fazendo com que a luz penetre na epiderme e atinja o tecido subcutâneo facilitando a eliminação da bilirrubina (substância amarelada encontrada na bile, que em excesso pode indicar problemas no fígado, baço, nos rins ou na vesícula biliar) pelos rins e pelo fígado.

Em termos práticos, um bebê indicado para o tratamento apresenta coloração amarelada em decorrência da bilirrubina, e através da exposição controlada a essa luz, sua coloração tende a ficar normalizada com a eliminação dessa substância.

 

Hospital Darcy Vargas. Seres humanos salvando vidas

Leia mais
Urgência e Emergência

Urgência, Emergência e atendimento ambulatorial

As diferenças entre esses importantes conceitos para a medicina e o atendimento ao paciente

O HRDV é uma unidade que realiza diversos tipos de atendimentos, que vão desde os mais simples até alguns de alta complexidade. Em toda sua história, nossos profissionais atenderam e salvaram vidas que estavam sob risco iminente, oriundos de acidentes e diversas outras ocorrências graves.

Nos atendimentos onde a gravidade da situação exige intervenções rápidas, duas palavras são muito usadas e têm seus significados confundidos pelo grande público: Emergência e Urgência. Apesar de parecidas e de significar que o paciente está numa situação de risco, possuem conceitos diferentes na medicina e servem para definir o tipo de tratamento que será dado.

Emergência

Na área médica, quando a circunstância exige que ocorra uma cirurgia ou uma intervenção médica imediatamente, é um caso de Emergência, ou seja, se o paciente não for operado ele virá a óbito. Por exemplo: certas hemorragias, paradas respiratórias e cardiovasculares. Note que as ambulâncias têm a palavra emergência escrita, pois na teoria elas transportam alguém nesse tipo de situação.

Urgência

Urgência também indica uma situação grave, que necessita ser resolvida imediatamente e não pode ser adiada, o que acarretaria em implicações mais sérias para o paciente. Luxações, torções, fraturas (dependendo da gravidade) e doenças como dengue, catapora e sarampo são dotadas de um caráter mais urgente. Ocorrências urgentes precisam de um tratamento médico ou mesmo uma cirurgia, mas podem apresentar também um caráter menos imediatista, como por exemplo, um tratamento de câncer, que deve ser feito com urgência, mas não irá trazer as consequências de imediato. Ainda assim, não deixa de ser um caso urgente.

Atendimento Ambulatorial

Já o Atendimento Ambulatorial é o serviço médico que deve prestar o primeiro acolhimento à maioria das ocorrências médicas, tendo caráter resolutivo para os casos de menor gravidade e encaminhando os casos mais graves para um serviço de urgência e emergência ou para internamento hospitalar, para cirurgia eletiva ou para atendimento pelo médico especialista indicado para cada paciente.

Classificação de Risco
Hospital Regional Darcy Vargas. Seres humanos salvando vidas.

Leia mais

HRDV realiza eleições para Diretoria e Conselho Fiscal

Após eleições, Diretoria e Conselho Deliberativo e Fiscal são empossados para a gestão 2016/2017

A diretoria do HRDV tomou posse ontem para um novo mandato, desta vez completo (de um ano), após eleições ocorridas no mesmo dia com uma única chapa inscrita. Sócios, membros do Conselho Fiscal e da diretoria estiveram presentes no auditório do hospital para votar e também analisaram e aprovaram a prestação de contas referentes à gestão.

O presidente da instituição, Silvino Flores, apresentou dados de sua administração no “mandato tampão”, agradeceu o apoio e falou sobre as dificuldades enfrentadas até agora e de algumas metas para o novo mandato.

– O desafio é grande, mas vamos continuar dando o melhor, tentando trazer dinheiro novo, elaborar um novo estatuto e estabelecer um plano diretor que irá pautar as ações do hospital nos próximos anos e deverá ser seguido por qualquer diretoria que assuma no futuro, numa espécie de pensamento único. Precisamos pensar no hospital acima de qualquer interesse – afirmou.

Neste período haverá um pouco mais de tempo para continuar exercendo um trabalho sério e transparente, com a preocupação de equalizar as finanças e dar um atendimento cada vez melhor àqueles que procuram a instituição.

Membros da diretoria

• Silvino Antônio das Flores – Diretor Presidente
• Elmo Marques da Cruz Machado – Diretor 1º Vice-Presidente
• Carlos Augusto Albuquerque Mattos – Diretor 2º Vice-Presidente
• Marcio Lucio Moreira Soares – Diretor 3º Vice-Presidente
• Marcelo Benevides Silva – Diretor 1º Secretário
• Leilton Abrahão – Diretor 2º Secretário
• Walter Lopes Terra – Diretor 1º Tesoureiro
• Alexandre dos Santos Cazorla – Diretor 2º Tesoureiro
• Saulo Borges Mendonça – Diretor Procurador

Membros Efetivos do Conselho Deliberativo e Fiscal

• Aníbal Luiz Nogueira
• Antonio José Alfradique da Cunha
• José de Aguiar Borges
• Vicente Hippólito
• Cleuma Maria Balbi M de Oca Y Gonzales

Leia mais
Detectores Fetais

Hospital adquire novos sonares para uso em gestantes

O HRDV acaba de adquirir cinco detectores fetais, também conhecidos como sonar, que servem para detectar pequenos batimentos dentro do corpo humano. Foram três de mesa e dois portáteis, visando substituir os demais existentes.

Este tipo de aparelho é usado em gestantes com a finalidade de detectar o pulso ao escutar o movimento cardíaco e fluxo arterial do feto, o que é possível a partir da 10ª a 12ª semana de gestação. É um meio simples de se estabelecer de forma imediata a viabilidade do feto em início de gestação, verificar se existe vida e ainda detectar gravidez múltipla.

 

Hospital Regional Darcy Vargas. Seres humanos salvando vidas.

Leia mais
Zika Vírus

Zika vírus: Tudo o que você precisa saber

O Zika vírus é a mais recente doença que vem preocupando brasileiros e latino-americanos. No entanto, apesar de alarmada, a população pouco sabe sobre a enfermidade causada pelo famoso Aedes Aegypti, e por isso, o HRDV elaborou esse informativo para ajudar com importantes esclarecimentos.

Para saber se está infectado pelo Zika vírus é importante ficar atento aos sintomas, que normalmente, surgem 10 dias após a picada de um mosquito e que, inicialmente, incluem febre acima de 38ºC e manchas vermelhas no rosto. Depois podem surgir:

  • Dor de cabeça constante;
  • Manchas vermelhas em outros locais do corpo, como braços, abdômen e pernas;
  • Vermelhidão e hipersensibilidade nos olhos;
  • Dor nas articulações, especialmente nas mãos e pés;
  • Dor nos músculos;
  • Cansaço excessivo;
  • Dor na barriga e náuseas;
  • Diarreia ou prisão de ventre.

O que fazer em caso de suspeita de Zika

Normalmente, estes sinais duram sete dias e podem ser confundidos com os sintomas da dengue, sendo importante procurar atendimento médico quando surgem mais que dois dos sintomas para que o problema seja diagnosticado, iniciando o tratamento adequado.

O diagnóstico normalmente é feito com base nos sintomas, mas o médico pode pedir exames que possam indicar se existe alguma outra doença que esteja causando os mesmo sintomas da Zika. No entanto, em épocas de epidemia os médicos podem suspeitar da doença e nem sempre solicitam qualquer exame.

Tratamento do Zika vírus

O tratamento para o Zika vírus é o mesmo que o tratamento da dengue, e deve ser orientado por um clínico geral. Normalmente é feito apenas com o controle dos sintomas, uma vez que não existe um antiviral específico para combater a infecção. Assim, o tratamento pode ser feito apenas com repouso em casa durante cerca de sete dias e uso de analgésicos e remédios para febre, como Paracetamol ou Dipirona, por exemplo, para aliviar os sintomas e acelerar a recuperação.

Durante o tratamento, deve-se evitar utilizar qualquer remédio com Ácido Acetilsalicílico, como aspirina ou AAS, pois, tal como acontece na dengue, existe risco de desenvolvimento de hemorragias que podem agravar o estado geral do paciente.

Em algumas pessoas a infecção pelo Zika Vírus pode ter como complicação o desenvolvimento da Síndrome Guillain-Barré, uma doença grave, que quando não é tratada pode deixar e paciente sem andar e respirar, sendo potencialmente fatal. Por isso se apresentar fraqueza progressiva nas pernas e nos braços deve ir rapidamente para o hospital.

Transmissão entre pessoas e Microcefalia

O Zika vírus pode ser transmitido através da relação sexual com pessoas que estejam com a doença e também passar de mãe para filho durante a gravidez. Nesse caso, o feto pode ser afetado pela doença chamada microcefalia, já que o vírus foi encontrado no líquido amniótico que envolve o bebê durante a gravidez e também no líquido cefalorraquidiano, (presente no sistema nervoso central) dos bebês que já nasceram e foram diagnosticados com microcefalia.

No entanto, a relação entre o Zika vírus e a microcefalia não é totalmente conhecida. A hipótese aceita é de que o vírus ao ser ‘protegido’ pelo sistema imune possa atravessar a barreira placentária, chegando ao bebê. Essa ‘proteção’ pode acontecer da seguinte forma: Quando a mulher pega Dengue, suas células de defesa atacam e vencem o vírus da dengue, mas estas células quando se encontram com o Zika vírus, que é muito parecido com o da dengue, somente englobam este vírus, mas não conseguem eliminá-lo do corpo. Com esta proteção, o vírus pode alcançar todas as regiões do corpo, que normalmente não podem ser alcançadas, e dessa forma ele pode atravessar a placenta e chegar até o bebê, causando microcefalia.

As maiores chances do bebê ter microcefalia ocorrem nas gestantes que já tiveram dengue alguma vez e que tiveram Zika em qualquer fase da gestação. Porém, se a mulher já teve Zika quando não estava grávida, não existe a possibilidade do bebê ter microcefalia se ela engravidar após 1 mês depois dos sintomas estarem controlados.

Como saber se o bebê tem Microcefalia

O diagnóstico da microcefalia pode ser feito durante a gestação através do exame de ultrassom morfológico, mas também pode ser feito depois do nascimento do bebê, através da medição do tamanho da cabeça da criança. Outros exames como ressonância e tomografia podem ser realizados para indicar o grau de comprometimento cerebral e suas possíveis consequências.

A microcefalia é uma doença grave, onde há restrição do crescimento do cérebro do bebê e não tem cura, sendo necessário fazer reabilitação através de fisioterapia e fonoaudiologia na infância e adolescência.

Como a grávida pode evitar a microcefalia no bebê

Para evitar a microcefalia no bebê a gestante pode tomar medidas como:

  • Usar camisinha se seu parceiro sexual estiver com Zika, até o final da gravidez porque o vírus também passa pelo contato íntimo;
  • Não tomar bebidas alcoólicas e usar medicamentos durante a gravidez sem indicação do obstetra;
  • Evitar a toxoplasmose e doenças infecciosas como herpes e rubéola, tomando as vacinas e medidas necessárias;
  • Evitar a contaminação com mercúrio e outros metais pesados.

Além disso, também é recomendado que todas as grávidas usem um repelente com DEET diariamente para não ser picada pelo Aedes Aegypt, causador da dengue, Zika e Chikungunya. O repelente deve ser repassado a cada 6 horas em todo o corpo e na roupa, e não é preciso se preocupar porque ele pode ser usado durante a gravidez, é seguro e não prejudica o bebê. Outras medidas que podem evitar a picada dos mosquitos são usar roupas de manga comprida, calça comprida e meias.

Prevenção

Não existe sorologia específica para detectar o Zika vírus e a melhor forma de combater essa doença é a prevenção, com cada um cuidando da sua casa e evitando deixar água parada e mantendo os quintais limpos e sem mato.

De acordo com a coordenadora geral do HRDV, Vera Lúcia Machado, poucos casos foram relatados até agora pela instituição.

– O hospital atendeu apenas alguns casos bem isolados, de moradores de Rio Bonito e de outras cidades, sem nenhuma suspeita de epidemia até o momento. O mais importante para não ter Zika é a prevenção, evitando criar ambientes que proporcionem a proliferação do mosquito – afirmou a médica.

Tabela da Zika, Chikungunya e Dengue

Hospital Regional Darcy Vargas. Seres humanos salvando vidas

              

 

 

Leia mais

Hospital recebe novos coletes para raio x

Chegaram na última sexta-feira, 29 de janeiro, os novos coletes comprados pelo HRDV para serem usados pelos técnicos de raio x.

Os novos equipamentos são feitos de chumbo e servem para proteger os profissionais que operam esses aparelhos.

– São seis unidades desses equipamentos de proteção obrigatória, em substituição aos antigos, que devem ser trocados de tempos em tempos após passarem por testes – afirmou o comprador da instituição, Paulo Carvalho.

Hospital Regional Darcy Vargas. Seres humanos salvando vidas.

Leia mais
Nota Oficial

Nota Oficial do Hospital Regional Darcy Vargas

O HRDV vem a público se manifestar em virtude do acontecimento ocorrido com uma paciente na última sexta-feira, 22 de janeiro de 2016, que externou sua insatisfação através do Facebook e envolveu um médico e um acadêmico de medicina.

Durante o atendimento da paciente houve um erro de conduta em relação aos procedimentos de praxe, comuns na relação do médico com o referido acadêmico, gerando revolta na mesma, manifestada através de sua página na rede social.

Ao ficar sabendo do caso, o HRDV fez uma investigação interna, constatou a veracidade do fato e tomou imediatamente as providências que julgou cabíveis, desligando os envolvidos da instituição. E para dar o caso como encerrado, gostaria de esclarecer ainda que:

  • A atuação de acadêmicos para estágio supervisionado segue uma normatização e possui um conjunto de regras específicas a serem adotadas por eles e pelos médicos responsáveis. No caso denunciado pela paciente, o HRDV julgou que estas normas não foram seguidas e resolveu tomar a decisão de dispensar os dois envolvidos;
  • A contratação de acadêmicos pelo HRDV, bem como a de jovens aprendizes e deficientes físicos, está em conformidade com a legislação vigente e não tem como objetivo a redução de custos, mas sim de obedecer a regulamentos e proporcionar troca de experiências.
  • O HRDV possui uma ouvidoria, que funciona de segunda a sexta-feira, de 8 às 18h, atendendo todo o tipo de reclamações e ajudando a resolvê-las de forma clara e responsável, onde o reclamante pode ir pessoalmente ou fazer sua crítica através do número telefônico 0800-282-2136 e do email ouvidoria@darcyvargas.com.br.

A diretoria do HRDV tem trabalhado incansavelmente, 24h por dia, sete dias por semana, para fazer com que a instituição retome a credibilidade de outrora e volte a ser referência em bom atendimento e infraestrutura na região. A população de Rio Bonito pode e deve contribuir com críticas e sugestões, para que dessa forma, todos saiam ganhando. O HRDV é um patrimônio de Rio Bonito.

Hospital Regional Darcy Vargas. Seres humanos salvando vidas.

Leia mais

Laboratório do HRDV: exames com rapidez e qualidade

Conheça um pouco sobre esse importante setor do Hospital

Em funcionamento desde a fundação do HRDV, o laboratório é o mais antigo da região e realiza todos os exames de rotina, incluindo a parte de bioquímica e de hemograma, com os resultados prontos no mesmo dia e assinatura digital, graças a boa infraestrutura e uma equipe qualificada.

A bióloga Luciana Herdy, responsável técnica desde março de 2015, falou sobre a importância do local para o Hospital Darcy Vargas e o seu funcionamento.

– Esse laboratório tem uma importância enorme e foi um dos primeiros da região, pois foi criado na época da fundação do hospital. Eu trabalhei aqui em outro período, de 1991 a 1998 e ele foi todo modernizado depois de 2010 – afirmou Luciana.

O laboratório do hospital destaca-se pelo bom atendimento, rapidez nos resultados e o fato de que qualquer pessoa pode fazer exames sem pedido, como teste de gravidez, teste rápido de HIV, de Beta HCG rápido e Fator RH, bastando dar entrada na recepção, que fica em frente a entrada do hospital, do outro lado da rua. Também há o setor de Microbiologia, que ficou desativado e voltou a funcionar há dois meses, onde são desenvolvidas culturas de bactérias para saber o tipo que está causando o processo infeccioso num determinado paciente e, desta forma, saber ao certo qual tipo de antibiótico deve ser usado, deixando o exame ainda mais detalhado.

– Quando você sabe que bactéria é e qual antibiótico pode dar, torna o trabalho do médico mais fácil e é uma segurança a mais para o paciente, reduzindo o número de bactérias multirresistentes, ocasionada pelo uso indiscriminado de antibióticos – explicou a bióloga responsável.

O laboratório funciona 24h para quem está internado no hospital, atendendo pronto-socorro e também para qualquer um que venha de fora e queira realizar exames.

– O paciente chega com suspeita de dengue, por exemplo, então o médico atende, faz o pedido e nós realizamos o exame, liberando o resultado em até duas horas. Existe o interesse da administração em colocar esses resultados online, para que possam ser acessados via internet sem que precise vir aqui – afirmou Luciana.

E também tem a parte ambulatorial, onde o interessado pode chegar com o pedido de qualquer consultório médico e fazer o seu exame de segunda a sexta-feira, com coleta de material de 7 às 10h. O laboratório do HRDV trabalha com diversos tipos de convênios, atende pelo SUS e particular, aceitando inclusive cartões de crédito. Para maiores informações, basta ligar para o número (21) 3634-9959.

 

Hospital Regional Darcy Vargas. Seres humanos salvando vidas.

Leia mais